domingo, 21 de março de 2010

QUAL O PROBLEMA DA MAP?

Camaradas,eu estive em Curitiba este finalzinho de mês e soube que tava rolando lá um tal de "MARÇO ANTIFA".Essas coisas me interessam,mas como meu avião atrasou,cheguei meia noite,perdi o bang.Mas ainda bem que perdi,pois segundo meu amigo Ben,eu não perdi nada!
A História é a seguinte.Quem tava atrás da organização do show era a MAP-SP e os caras estavam distribuindo um folhetino com o tal "MANIFESTO ANTI-SKINHEAD".

leia : http://anarcopunk.org/antifa/?p=861

Eu devo logo dizer que,a contradição já começa pelo nome do evento,ANTIFA não é um movimento que nasceu no Brasil,e MUITO MENOS na MAP,antifa une punks,skinheads,estudantes,operários,sem distinção.O que a MAP-SP quis parecer é que a ANTIFA foi feita só para anarcopunks ou punks que pensam como eles.Acho que a MAP não sabe como é o moviento lá fora,eu nem me espanto,uma vez um pelego da MAP me disse: {...}"que não esta nem ai pra a europa e de como as coisas são lá,que o rolê dele é aqui{...}".É verdade,concerteza,percebe-se o que a MAP quer dizer quando a palavra é INTERNACIONALISMO.
A MAP se tornou uma instituição falida,um partido político,um covil de rejeitados pelos própios punks que antes os apoiavam,depois que perceberam a real deles.Não existe nenhum anarquismo ali,muito menos anarcopunks,o que vemos ali é pura ignorância e gente querendo chefiar o movimento punk-libertário.
Mas o que justifica a agressão da MAP aos skinheads antifascistas?Sim,pois o texto dela focaliza a RASH e a SHARP,mostrando que eles repudiam a gente,a resposta é simples,o nosso movimento cresce,cresce o apoio dos punks,de muitos segmentos contraculturais,todos correm pelo certo aqui,o na parte deles o apoio vem caindo,e isso não é de hoje.
O problema não é o folhetinho,isso a gente resolve rasgando ou queimando,é quando a dor de cotovelo ultrapassa o papel e acontece como aconteceu a uma militante skinhead anarquista e seu companheiro,ambos sofreram agressões de meia duzia de anarcofachos da MAP após uma festa.Coisas deste tipo acontecem sempre,casos de agressões destes militantes as suas própias companheiras e etc...Perdi as contas de quantas vezes pelo orkut um desses individuos me ameaçaram de morte quando eu era anarcopunk,e levantava a bandeira da união que prego hoje.Se vocês falam mentiras sobre agente,falamos a verdade sobre vocês.

Vejam só alguns trechos com meus comentários retirados do tal "Manifesto".

"porém há os grupos de RASHs e SHARPs que têm sido tolerados por se colocarem, a nível do discurso, como grupos antifascistas. Por meio deste pequeno manifesto alertamos para a farsa deste discurso. FASCISTAS NÃO PASSARÃO!"
[B][SIM,VEJA EU COMO EXEMPLO,SOU UM SKINHEAD LIBERTÁRIO QUE DÁ ROLÊ COM NAZI...][/B]

"A fala destes grupos que durante muito tempo mantiveram suas “atividades” restritas à internet – enquanto antifascistas – não está de acordo com sua prática, pois quando estão nas ruas “de rolê”, se juntam aos seus companheiros fascistas que partilham a cultura skinhead, uma cultura que nasceu da opressão ao povo paquistanês.
[B][EU IMAGINO OS MUITOS SKINHEADS NEGROS,ANARQUISTAS E COMUNISTAS DANDO ROLÊ NUMA BOA COM NAZIS E CARECAS...][/B]


"Quando se dizem antifascistas não pensam no lugar da mulher, do homossexual e dos imigrantes. O preconceito não se aplica só em termos de raça, não ser skinhead nazista não é ser antifascista."
[B][CLARO,NÃO TEM MULHERES SKINHEADS E FEMINISTAS,GAYS,E NORDESTINOS.][/B]


"Este alerta é para toda a população, mas direciona-se principalmente aos punks, aqueles que deveriam partilhar nossa cultura de revolta contra tudo aquilo o que nos oprime. Os punks que toleram e mesmo defendem estes skinheads estão mais próximos dele do que de nós, não partilham nossa necessidade/realidade. Não somos punks por escolha, mas sim porque precisamos existir."
[B][É MAIS OU MENOS O SEGUINTE,SE O PUNK TÁ COM A MAP,TÁ COM OS FASCISTAS,LUGAR DE PUNK E NA MAP,ALISTE-JÁ!][/B]


Se vocês ainda não entendam a dor que a MAP tem dos skinheads antifas,o motivo de tanta raiva no coração.Ai vai um pestisco...

"{...}E ainda na apresentação do Juventude, o
vocalista Demente, agradece aos
punks conscientes e não ganguistas
e ao pessoal da RASH SP pelo
trabalho sério que fazem. E para
não deixar por menos, outra prova
de que devemos correr todos do
mesmo lado, Ariel, vocalista dos
Garotos do Subúrbio e figura
respeitada dentro do cenário punk
nacional repete: “Isso é união,
punks e RASH´s curtindo juntos! Não
importa o seu visual, estamos todos
na mesma luta! Punks e RASH´s, são
todos iguais”{...}"
[retirado do informativo RASH-SP março-abril de 2010]

NÓS SIM,PODEMOS DIZER,FASCISTAS NÃO PASSARÃO!SUSPENSÓRIOS E MOICANOS ESTÃO ERGUIDOS!
por Camarada Plebe

9 comentários:

Ben disse...

Nao Importa sua tribo! Somos todos iguais! Fora sectarismo!Radicalismo é ignorancia!

Funnie disse...

[B][SIM,VEJA EU COMO EXEMPLO,SOU UM SKINHEAD LIBERTÁRIO QUE DÁ ROLÊ COM NAZI...][/B]
AHAHAHAHHAHA ri alta dessa parte ahahha

enfim, com esses eu num quero nem ideia

a new map generation ou sei la como se intitula aquela porra daqui do rj ja fez uma que eunao esqueço mais

tenho por eles a mesma consideraçao e respeito que tenho por nazis e carecas...

Z. disse...

Meu caro,
este texto é a prova do motivo pelo qual não dá pra construir as coisas junto.
Para o seu esclarecimento, o nome do evento não era "MARÇO ANTIFA". O evento foi construído autonomamente por pessoas que se consideram não só punks, anarquistas, anarco-punks (de alguma forma) mas também com o pessoal do movimento social (de negros, mulheres, homossexuais etc) e o nome escolhido foi "MARÇO ANTIFASCISTA". A Antifa de Curitiba apenas apoiou o evento, não participando dele diretamente.
O MAP também não teve nada a ver com a organização. O que aconteceu é que alguns integrantes vieram para cá prestigiar o evento, assim como a ACR (anarquistas contra o racismo) de Criciúma também apareceu.

O motivo pelo qual foi escolhido não fazer um evento junto com Skinheads foi simplesmente pelo fato de isso ser inconcebível na realidade curitibana; Em Curitiba, não há um movimento anarco-punk estruturado, e muito menos um movimento skinhead. A realidade é que foda-se se a galera se auto-entitula Punk, Sharp, Rash, Trad porque nas ruas da cidade, trata-se de um bando de machinhos querendo arranjar treta, contra nazi ou o que quer que seja, mas que no fim das contas, dá na mesma. Acaba sendo um bando de gente intolerante, homofóbica, racista (ou, como já ouvi falar, "racialista"), nacionalista, notoriamente machista e o caralho, é só buscar a carapuça mais adequada e vestí-la.

Não vou entrar em méritos sobre os movimentos, ambos não estão isentos de falhas graves. É essencial que se entenda que Antifascismo não é treta entre punk e skins. Mas parece que se resume sempre a isso, um grupo quer parecer "mais antifascista" que o outro e não se leva a discussão em sua totalidade,
sendo que acabam reproduzindo, afinal, todo um sistema fascista violento e de opressão, dominação e autoridade, dentro de seu próprio meio.
Podem continuar se pegando no tapa, se a treta é a única forma de vocês se auto-afirmarem.

Se o seu problema é com o MAP, resolvam isso diretamente entre vocês.
Mas por favor, procure se informar direito sobre o que rola antes de deslegitimar nossa luta.

Atenciosamente,
Z.
Autonomia Antifascista.

RenatoPunk disse...

Fora a todo Sectarismo e a todo Facismo de Esquerda Pregado por esses que se denominam punk demais para andar com skin!


Êra Antifascista Oi!


RenatoPunk!

Plebe disse...

z.

Meu texto,é o motivo,do qual não queremos construir NADA com a MAP,não queremos construir NADA como punks sectarios,não queremos construir NADA como libertários donos da verdade,não quieremos construir NADA como fascistas libertários inrustidos.Não queremos construir nada com aqueles que nos insistem em nos diflamar na cara de pau mesmo.O meu texto exprime a nossa raiva.


"Para o seu esclarecimento, o nome do evento não era "MARÇO ANTIFA". O evento foi construído autonomamente por pessoas que se consideram não só punks, anarquistas, anarco-punks (de alguma forma) mas também com o pessoal do movimento social (de negros, mulheres, homossexuais etc) e o nome escolhido foi "MARÇO ANTIFASCISTA". A Antifa de Curitiba apenas apoiou o evento, não participando dele diretamente."

[No Flyer,com a banda Extrema Agonia,Invazão,Revolta Popular,Contravenção;O nome desse SOM era MARÇO ANTIFA ou eu sou cego.]

"O MAP também não teve nada a ver com a organização. O que aconteceu é que alguns integrantes vieram para cá prestigiar o evento, assim como a ACR (anarquistas contra o racismo) de Criciúma também apareceu."

[Sim,apareçeu e distriubuiu o tal MANIFESTO.O texto focaliza isso.Mas se você não fez interpretação de texto na 8° série volte pra escola.]

"Em Curitiba, não há um movimento anarco-punk estruturado, e muito menos um movimento skinhead. A realidade é que foda-se se a galera se auto-entitula Punk, Sharp, Rash, Trad porque nas ruas da cidade, trata-se de um bando de machinhos querendo arranjar treta, contra nazi ou o que quer que seja, mas que no fim das contas, dá na mesma. Acaba sendo um bando de gente intolerante, homofóbica, racista (ou, como já ouvi falar, "racialista"), nacionalista, notoriamente machista e o caralho, é só buscar a carapuça mais adequada e vestí-la."

[De todos os fascistas,os sectarios,inrustidos,são os que mais me dão nojo,chama o skinhead de machista,deixando s skingirls de lado,chamam o SHARP de racista,a RASH de nazi,e os skinheads homossexuais(conheço uma pá deles)e no final nós que somos intolerantes.Você devia sair mais nas ruas de curitiba,eu que sou de Salvador,e fui lá perdi as contas,já to por dentro e seu muito bem do que falo.Não conheço todos os skinheads lá,masconheço o necessário e isso me basta.Quanto a treta com os nazis,se issorolar qui,na minha cena,essas pragas,estaremos com rojões,butterfly,pau,pedra e o caralho a 4.E chamem-nos de machistas,ou como você preferir,a lei dasrusé uma só,e só há espaço para um lado,o lado dos que correm pelo certo.]


O FASCISMO,CAMARADAS,COMEÇA COM A TOLÊRANCIA DOS MESMOS QUE NOS OFENDEM PRECONCEITUOSAMENTE.DEVEMOS PARA-LOS!

CAMARADA PLEBE

Z. disse...

Camarada Plebe, eu só me dei ao trabalho de responder o seu post quando li que você escreveu que

"A História é a seguinte.Quem tava atrás da organização do show era a MAP-SP e os caras estavam distribuindo um folhetino com o tal 'MANIFESTO ANTI-SKINHEAD'."

sequer vi esse manifesto rolar e por isso nem opinei a respeito dele,
não fui eu quem organizou o evento, e só vim defendê-lo porque aprecio a tentativa de desconstruir o fascismo em todas as suas formas. Mas o tiro saiu pela culatra.

Talvez eu tenha me excedido no comentário, e cometido o erro grave de falar em nome de outras pessoas.Creio que isto tenha sido impulsionado apenas pela minha tentativa de mostrar que o fascismo está, de certa forma, sendo reproduzido dentro da própria luta antifascista e isso inclui, e muito, sexismo e homofobia, sim. Tenho meus argumentos para isso mas não vou perder meu tempo discutindo com quem não aceita críticas.
Também não acho que uma caixa de comentários do blog vá trazer alguma validez para a discussão,

dito isso, acho que exponho meu ponto de vista.
no mais

Boa sorte na luta,
Z.
Antifascista

andre_luis.a.c disse...

Anarko Punk em São Paulo? Uns prestam, outros querem ser mais anarquista que os outros ...

Não gostam de skin... pq?
nem sabem responder ...
Pq ignoram?
questão de auto-afirmação "nossa banca nao pode andar com eles ... eles sao diferentes.

Anarko-punk preconceituoso, julga o outro pela forma de vestir!

Infelizmente vai demorar preles terem cabeça, e o mais interessante é o comodismo, é fato que eles não fazem nada quando passa uma banda de fascista junto ( obvio, compartilham as ideias).. o esquema é ficar falando merda pra quem corre pelo certo e tal ...

Plebe disse...

Minhas Considerações:
Há um tempo atrás,eu fui chamado de maluco ,ousado,quando disse,que um dia ,punks e skins iriam se unir,pelo antifascismo,pela luta de classes;Que um dia seriamos como lá fora,como nos lugares em que eu fui e guardo.
Eu gosto de ser maluco,ousado,a minha loucura deu caminho a muitas pessoas,nas ruas,só existe um lado,os do que correm pelo certo,o dos dignos,dos que tem honra,caratér.

Eu acredito na minha idéia,e com ela,irei até ofim.Antifa não tem cor,nao tem sexo,não tem cabelo,não tem visual.E ponto final.

Camarada Plebe

INFO-CNA (NAD) disse...

Do que foi dito, fica evidente que o z não conhece as ruas tampouco a cena antifascista que existe em sua própria região, lamentável. Preferem se trancar na ocupa do gustavinho e fingir serem os únicos anarquistas ou antifas da cidade, logo, ignoram o fato de existir há alguns anos uma cena e coletivos antifascistas na cidade com ligação em todo o Brasil e no exterior.