terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Jeff Monson - Lutador e Militante Antifascista


Vamos falar por aqui, de um cara que é muito além de músculos e pancadaria. Para quem não conhece, Jeff Monson (Mais conhecido como Snowman) é um lutador de MMA. Suas idéias estão expostas em seu corpo bruto, através de tatuagens libertárias, como por exemplo, a famosa estrela rubro-negra que ele possui no peito. Há aqueles que dizem que Jeff Monson é RASH, mas não encontrei nada nas pesquisas que fiz. Segue uma matéria sobre o grande "Homem das neves", feita por uma revista norte-americana chamada "Alternative Press".
Entrevista muito interessante para quem gostaria de conhecê-lo um pouco mais e ver além das lutas que ele compete.
E vale lembrar: Trabalhar o físico e a mente para uma vitória antifascista!

Jeff Monson: O máximo lutador anarquista

Medindo 1,75m, pesando 100kgs e com uma cabeça raspada, Jeff "O homem das Neves" Monson se parece com um desenho animado a ponto de saltar para a realidade, um gigante comprimido com ombros loucamente avantajados, bíceps maciços e antebraços carnudos.

Quando você olha com desprezo, as pessoas tremem. Quando você transpira, virou-se para outra parte. Quando você está com raiva, a sua melhor opção é correr.

Agora mesmo está irritado, apesar de sua carreira de combate no Máximo Campeonato de Luta (Ultimate Fighting Championship, UFC) um torneio muitas vezes sangrento que combina diversas disciplinas de artes marciais, como jiu-jitsu brasileiro e kickboxing muay thai - está decolando. Se as coisas continuarem assim, poderá lutar pelo título na divisão de pesos completos. Então, não, não são as perspectivas de futuro da sua carreira que o tem deixado irritado. É a situação do mundo.

"Eu não sou uma espécie de teórico da conspiração", afirmou Monson de suas posições políticas. "Eu não estou falando de como o governo está tentando esconder OVNI´s. Eu só quero derrubar qualquer tipo de hierarquia. Estou dizendo que o nosso sistema econômico, o capitalismo, é estruturado de tal forma que só beneficia a uma pequena percentagem de pessoas muito ricas. Quando eu estava viajando no Brasil, nos hospedaram em um luxuoso hotel. Fora do hotel tinha uma mãe dormindo na calçada com seus dois filhos. Aí é quando a verdade te pega. O que essa mulher fez para merecer isso? Que crime ela cometeu?"

Uma estrela anarco-sindicalista está tatuada em seu peito, um símbolo da anarquia em suas costas e um outro A na perna. Tanto quanto ama o seu esporte, ele também sente a responsabilidade de usar sua popularidade para um maior efeito. "Creio que eu não sou mais importante do que ninguém, mas como algumas pessoas estão me dando atenção, então vou usar isto como um veículo para me expressar", diz ele. Alguns fãs têm o rotulado como anti-americano, mas ele se esquiva de tais críticas. No entanto, ficou um pouco comprometido quando três agentes dos Serviços Secretos apareceram em seu ginásio em Olympia, Washington, no último outono.

Uma camiseta motivou a visita. Monson enquanto estava se preparando para lutar em Portlan, uma equipe de filmagem chegou ao ginásio e gravou as suas vestimentas do dia, que incluía uma camiseta que dizia "Assassinem Bush". Quando entrou no Rose Garden, em Portland, para o combate, um vídeo-clip dele treinando com tal camisa foi mostrado na mega tela, e depois de ter acabado com o seu adversário no primeiro round, estava mais interessado em falar com os meios de comunicação sobre a devastação do furacão Katrina que sobre sua carreira como um lutador. Ele falou de sua indignação, porque a administração Bush tinha desviado 76 milhões de dólares do Corpo de Engenheiros do Exército que era para os diques, e que a Guarda Nacional estava no Iraque em vez da Louisiana ou Mississippi. "Eu estava fazendo uma declaração política, tentando abrir os olhos das pessoas", disse Monson sobre sua camiseta e comentários pós-luta.

Pouco depois, ele tinha três pares de olhos muito abertos a atravessar as suas portas no ginásio. "O Serviço Secreto me disse que queriam inspecionar meu ginásio e minha casa. Disseram que se eu recusasse, obteria um mandado de busca em uma hora?. Procuraram pelo ginásio e depois foram para a casa de Monson. "Disse-lhes que podiam ir para a minha casa se desejassem, mas eu iria ficar aqui e acabar o meu exercício", disse Monson, sem pestanejar ou minimamente intimidado. "Não me molestaram desde então".

O estilo de combates no UFC é chamado de Artes Marciais Mistas, mas por vezes parece mais uma briga de bar, principalmente para os não-praticantes que não descobrirá a técnica e a estratégia da luta. É fácil rir do evento: homens extremamentes musculosos e tatuados vestidos com pequenas e ajustados calções, modelos de celebridade nas grades junto a universitários bêbados que usam camisas sem mangas e com bonés para trás. Sua popularidade tem disparado, em parte graças ao "primeiro canal por cabo para os homens", Spike TV, que tem um "reality show" baseado no UFC. Os ingressos podem custar até 1000 dólares e se esgotam rapidamente.

Mas o esporte é mais do que parece ser. Monson trabalha duro para manter o seu imenso corpo. Ao se preparar para uma luta, treina seis dias por semana levantando pesos, correndo, boxeando, fazendo ataques. Ainda que seja um veterano de 34 anos, sente que só agora está atingindo o seu nível mais elevado, no que ele considera o mais difícil esporte no mundo. "Eu descreveria como a evolução do combate sem armas", contou Monson. "Você tem que saber kickboxing, jiu jitsu, luta greco-romana. Se você não sabe como fazer uma dessas lutas, você apanhará duramente.

Apesar do seu tamanho, Monson é mais técnico que hooligan, em 1999 e 2005 ganhou o Campeonato de Apresentação de Abu Dhabi, realizado anualmente neste pequeno país que foi notícia recentemente, os Emirados Árabes Unidos. Leva muito a sério cada luta do UFC. "Você pode usar qualquer técnica, e deve estar em grande forma física. Você está enfrentando alguém que está tentando te nocautear ou submeter-te, portanto, não é um jogo?

Monson não vê qualquer contradição entre suas crenças radicais e seu tempo de ocupação. "O que eu faço é completamente diferente da guerra, porque todos desejamos estar ali, e é uma competição. Não há vítimas. Todos somos homens do espetáculo", explica ele. "Se há qualquer contradição, é que somos parte da máquina capitalista, e na verdade eu sou apenas um escravo assalariado. Não ganhamos dinheiro sem lutar, e se eu ganhar,fico com mais, se eu perder, eu recebo menos. Mas é só um esporte. Claro, é algo como um esporte de gladiador, mas é voluntária".

Monson cresceu na classe média de Minnesota. Sua mãe ainda trabalha como enfermeira, o seu falecido pai trabalhava em uma penitenciária. Ele se formou pela Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, onde ele praticava luta greco-romana e, em seguida, recebeu seu diploma de psicologia da Universidade de Minnesota. Depois do seu grau, Monson teve o seu despertar político em um curso intitulado Psicologia Comunitária.

"Cara, essa classe realmente abriu meus olhos", diz ele. "Basta olhar para a forma como o mundo é tratado, o modo como as pessoas que são deficientes ou têm problemas mentais é marginalizada. Como educação e segurança social não são uma prioridade, como a elite gerencia tudo em seu proveito próprio. Então eu comecei a ler tantas coisas - Revolução dos Bichos, a Internacional Socialista Review, Chomsky - e eu comecei a pensar de outra forma. Monson, o Boxeador Máximo, usa a alegoria da caverna de Platão para descrever a sua experiência.

Depois de se graduar em Minnesota, mudou-se para o estado de Washington, onde a partir de 1997 a 2001 trabalhou como conselheiro para as pessoas com doenças mentais no condado de Lewis, a sua principal responsabilidade era determinar se um indivíduo precisava ser internado.

"Comecei quando eles estavam tentando obter a reforma da segurança social, assim que todos nós tivemos grandes cortes orçamentais para a segurança social e saúde mental. É a mesma idéia como "No Child Left Behind (Nenhuma criança é deixada para trás). O governo diz que você tem que cortar os seus programas, o corte de verbas para livros, cortar verbas para os professores, mas espera-se que de alguma maneira você vai melhorar. "Uma brilhante estratégia, na verdade, a partir de sua perspectiva".

Apesar de ser um competidor de nível mundial, Monson encontra tempo para ficar politicamente engajado. Em 2003 marchou contra a guerra no Iraque, em Seattle, e protestou contra a Área de Livre Comércio das Américas, em Miami (onde os policiais notoriamente agressivos sabiamente deixaram Monson em paz). Ele também é membro da Industrial Trabalhadores Industriais do Mundo (Industrial Workers of the World, IWW), e apesar da polêmica que paira sobre ele, continua abordando as pessoas dentro da comunidade de lutadores sobre política.

Então, o que aguarda o futuro para o "Homem das Neves" Por agora, concentra-se em sua próxima grande luta. "Mas esta não é a minha vida inteira", afirmou Monson sobre combates. "Tenho filhos e uma namorada, e eu gosto de estar com a minha família. Tento ficar envolvido em acontecimentos políticos. Após minha próxima luta, vou levar meu filho a Montreal. Acontecerá uma Feira de Livro Anarquista, e me convidaram para me apresentar e dar uma oficina". O tema: auto-defesa.

7 comentários:

Pudding disse...

jeff monstro
deve ser apampa fazer rolê com esse mano, dava pra colar em pico do lixo sozinho hahaha
foda o post!

(A)zeiTs (↙↙↙) disse...

antebraço carnudo foi foda

mto bom o post msm ...

Guilherme disse...

muito bom, saindo da visão que ativismo político apenas está em personagens fora de atividades esportivas.

Kika disse...

É tão bom ver aqueles que levam suas idéias além do role, movimento, ou gig, isso dá uma sensação de satisfação, um exemplo a ser seguido.

fernando disse...

Eh bom ver isso, pessoas que adotam uma postura diferente perante tudo que o cerca.
Se pararmos pra pensar, pessoas nesse meio, com o "STATUS" dele não dariam a mínima para determinados tipos de problemas/situações, mas ele é tem atitude e opinião...isso eh muito bom...utilizar de sua popularidade para expandir idéias esquerda...

Exelente Post...

Rude Igor disse...

Li a um tempo atras que ele estava indo para tras das grades por ter pixado um prédio público nos estados unidos sendo pego com a boca na botija. Apesar de também gostar de pixar eu sempre escrevo frases de revolta ou crítica mas a pixação dele era um A circulado. Bem sem graça pra meu gosto.

Rude Igor disse...

E ele tem uma tattoo igual a minha. Uma estrela rubro-negra.