quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Mais macho que muito homem, mais mulher que muita mulher!


Vemos o preconceito implantado em nossa sociedade. Por mais que alguns não se digam homofóbicos, no nosso dia-a-dia, sempre vemos piadas preconceituosas, falando de gays no modo pejorativo, inclusive em torcidas organizadas de futebol. É um vício tratar essa situação como forma de zombar, tirar um sarro da cara dos outros. Mas um homossexual é mais macho que muito homem, ou mais mulher que muita mulher. Algumas pessoas persistem em agir preconceituosamente com os gays, partindo para a violência verbal ou física. Mas a luta deles é fantástica. Lutaram por serem aquilo que querem ser, enquanto alguns homofóbicos, na verdade, são enrustidos que jamais teriam coragem de dar a cara a tapa para enfrentar a família e a sociedade. São pessoas que merecem respeito por sua conquista, são pessoas que lutaram pela liberdade de escolha.
Nós skinheads, somos taxados de homofóbicos graças a uma legião de carecas que implataram uma visão conservadora e atrasada na cena. Mas, vale lembrar que estes não podem ser considerados skinheads, até mesmo por suas contraditoriedades em relação ao conservadorismo furado.
Para quem não conhece, há os queerskins, skinheads gays que infelizmente não são muitos aqui no Brasil, acho inclusive, que até dá para contar nos dedos. São homossexuais que não se entregam como vítimas que podem correr riscos de apanhar na rua, são homossexuais com presença e que querem respeito e lutam pra isso. Você não precisa ser um queerskin para poder se defender, isso é lógico. Mas, vemos que não há problema algum em existir gays na cena skin e que muito pelo contrário, serão sempre bem recebidos por nós, skinheads antifascistas. Os queerskins mostram o quanto são fortes e corajosos, por terem que enfrentar mais de um preconceito existente em nossa sociedade. Primeiro, por serem homossexuais, segundo por serem skins. Enfrentar as pessoas, tentar mostrá-las que nós skins -seja queer ou não-, não temos nada a ver com nenhum tipo de preconceito é tarefa árdua e cansativa, que faz muitos quererem desistir por diversas vezes. Mas a luta é conjunta, driblar o preconceito é algo que fazemos o tempo todo. Não só o preconceito em relação a nós, mas o preconceito em relação aos nossos camaradas queers, em relação a xenofobia, em relação ao racismo.
Somos livres para ser quem quisermos ser e não vamos seguir um padrão por conta de indivíduos que desacreditam na nossa luta. Somos SKINHEADS, somos negros, brancos, mestiços, somos gays, somos heteros, somos NÓS. Somos a juventude contra todo o tipo de repressão, somos a juventude corajosa, por tomar uma posição diante de uma cena preconceituosa e atrasada. O preconceito com gays existe em todos os cantos do globo terrestre, existe dentro do anarcopunk, existe no senso-comum (principalmente), nos estádios de futebol, e isso se recicla de pessoa para pessoa, mas só nós podemos combater. Gays são gente como a gente, alguns gostam de futebol como nós, outros gostam de cerveja como nós e TODOS são seres humanos como nós. Respeito é bom e todo mundo gosta, respeitar o próximo e as escolhas que este faz, é algo grandioso em uma sociedade preconceituosa e pobre em seus conceitos. A mudança começa dentro de nós, começa ao nosso redor. Mudando o preconceito que há dentro de você, já colabora para diminuir o preconceito ao teu redor, que colabora para diminuir o preconceito no mundo.

SKINHEADS NA MESMA LUTA! ANTIFASCISMO SEMPRE!

5 comentários:

(A)zeiTs (///) disse...

Sumemo tatá, curtí o texto e o pensamento principalmente

Antifascista sempre!
Alerta, Alerta!

Satisfações

Kika disse...

Perfeito o texto Tatá! Muito bem escrito, muito bem desenvolvido, muito bem pensado e as idéias muito bem organizadase claras,tão completo e ao mesmo tempo muito auto-explicativo. Amei o texto. Sumemo! We're The Youth! A socidade é tão ridícula e hipócrita, quase todos são preconceituosos e homofóbicos (o que é uma lástima)e quando vêem um skin homofóbico ficam criticando e super escandalizados, tomar no cu, eu tenho vergonha pelas pessoa às vezes, não acho que ser homofóbico seja bom, muito pelo contrário, pior ainda é o povo ficar fazendo cara de cu e falando merda. Hipocrisia reina.
Independendemente dos outros, é nóis, juventude anti-fascista!

pato disse...

Vale lembrar que queer não é apenas aquele que assume a homosexualidade, mas sim, aquele que tem uma postura de ser contra a homofobia;
ótimo texto, a luta segue;

S.H.A.R.P CONTRA A HOMOFOBIA
STAY RUDE AND FREE SKINHEAD

skinedge
queerskin

SKINHEAD

Sentinela 88 disse...

Legal, ei...

Lá na Rússia, onde foi a tão amada União Soviética de vocês, recusaram uma adoção gay.

Nossa fiquei super feliz com a atitude deles. Sabe o que eu acho?

Seres como esses deveriam ser analisados, dependendo da situação, receber castigo penal ou tratamento psicológico.

Ave Duce

Sieg Heil

Anauê

Sadopunk disse...

Mas olhem só! Mais um facho pra ser esmigalhado como uma barata recém descoberta na cozinha! Onde é que deixei meu taco de baseball?