segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Mais um texto pela causa Feminista


"Apesar de antigas, andei relendo aquelas notícias sobre as mulheres de Teerã, desde 2001, e acabei me perguntando algumas coisas: Por que as mulheres são tão discriminadas? Por que muitas vezes as mulheres se deixam discriminar? Por que tratam as mulheres como animais reprodutores?
Primeiro, em 2001, uma mulher (Maryam Ayyubi) é apedrejada até à morte por motivo desconhecido, por homens de direita. Depois, uma jovem conhecida como Nazanim em 2006entra para a fila das condenadas à morte, por ter se defendido de dois homens que queriam violentá-la. Em 2007, soube que a mulher neste mesmo país vale metade da vida do homem. Esse ano teve o caso de Neda Agha Soltan, morta por um bassiji. E aí, quando protestam, são mais reprimidas. Houveram casos em repressões à protesto contra
E não é só no Irã não. Na China houve um caso em que, uma criança de menos de um ano foi morta por policiais, exatamente por que seus pais tinham dois filhos já e por que era... MENINA! E é nesse país mesmo que dizem que “filhas são um disperdício”. Disperdício? DISPERDÍCIO? E mais, até 2006 mais ou menos, prendiam mulheres que tinham posse de camisinhas, por que julgavam que, portando camisinha eram prostitutas.
Aqui no Brasil, casos de mulheres sendo espancadas, mortas, meninas sendo violentadas muitas vezes pelo seu próprio progenitor (por que pai é aquele que ama e protege). Mulheres sendo tarimbadas, taxadas, rotuladas. E fico puta da vida, quando vejo algumas mulheres não fazendo nada, por comodismo, enquanto outras, se “matam” na luta contra o preconceito, contra o sexismo, contra o machismo, contra a Homofobia. E outras tentando vencer o medo e botar a “boca no trombone”! E já ouvi que, mulher tem que ter o salário mais baixo que o do homem por que engravida, que não deveria ter direito à licença maternidade, e que se ferrassem se tinham filho, que trabalhassem com ele no braço. EM QUE MUNDO VIVEMOS?
Violência doméstica é a principal causa de lesões em mulheres de 15 à 44 anos; 20% foram vítimas de abuso sexual na infância, 69% já foram agredidas ou “violadas”, o salário da mulher é em média 25% menor que o do homem sendo que, muitas vezes cumprem 13% além da carga horária, e mesmo assim, no Brasil a expectativa de vida dos homens é de 65,1 anos e das mulheres de 72,9, o que prova que SEXO FRÁGIL É O CARALHO!
Segundo a Anistia Internacional, mais de um bilhão de mulheres no mundo, uma em três mulheres, foi espancada, forçada a manter relações sexuais, ou sofreu algum tipo de abuso, por parte de parentes ou conhecidos.
Creio que temos de celebrar o protesto feminino, por que é sinal que a cultura do machismo, está começando a se dissipar e que, as mulheres estão tomando frente, muitas vezes tementes, mas continuam indo em frente, rompendo com a escuridão, e lutando pelos seus direitos e pela sua liberdade, mostrando que temos nosso valor como ser humano. Deixando esse grito de revolta à solta. Eu digo: NÃO TEMA MULHER! NUNCA TEMA, POR QUE JUNTAS, NÓS PODEMOS!

E agradeço, por terem homens que nos valorizem, que estão lado a lado, na luta pela causa feminina. Obrigada a todos os homens que estão ao nosso lado, hoje e sempre e NUNCA TEMA MULHER, POR QUE TU PODES!





Agradecemos a nossa amiga Marcela pelo texto.
Bom saber que alguém se interesse em ler o Blog e se interesse pelas causas!
Agradeço Novamente

Azeitona!

2 comentários:

Kika disse...

Nós venceremos e um dia conseguiremos um mundo de igualdades, mas temos muito o que fazer ainda, o machismo está longe de acabar, ele está plantado inclusive na cabeça de muitas mulheres. =/

thais disse...

Adorei o que li!!faz pouco tempo que obtive um conhecimento sobre feminismo e panz, participei de debates e é muito legal você conhecer e aprender coisas diferentes que ajuda a nossa convivençia com a sociedade.