domingo, 26 de outubro de 2008

PUNKS PELA LUTA DE CLASSES!


Luta de classes, proletário e o movimento punk
Este texto é mais um olhar critico ao movimento punk brasileiro, jamais generalizando, pois no Brasil uma parte dos punks tem uma consciência sobre a luta de classes. E essa consciência vem crescendo a cada dia, claro que no movimento redpunk esta luta já estava no sangue desde sua criação, mas ainda muito são os punks anarquistas e anarcopunks que não priorizam esta luta. Tenho plena e gozo de consciência, de que a luta longe do povo, é uma luta inválida, quem não luta para o bem do proletário e a destruição da burguesia, esta perdendo tempo levantando o moicano. A luta de classes nada mais é que a luta da classe baixa proletária e a burguesia e patronado, sabemos que esses parasitas sugam todo nosso suor do trabalho 5/6 vezes por dia, trabalhamos muito, e ganhamos muito pouco, tenham a consciência de que,quando se tem 18 anos ou se é muito jovem, eles se aproveitam disso e pagam menos ainda, não há oportunidades de emprego para quem termina os estudos e não há possibilidade de cursos técnicos para todos. Imagine que você trabalha numa montadora de carros, cada carro custa 50 mil reais, por exemplo, e desse carro vendido você só ganha 800 reais de salário, e 20 mil reais vai pro bolso do patrão e o resto os custos de empresa. Você acha justo que seu patrão ganhe muito mais que você, que esta lá suando enquanto ele fica sentado numa sala de ar condicionado? O trabalho é a coisa mais importante para o ser humano, sem o trabalho o mundo para, nada funciona, sem o trabalho não há produção de alimentos, e o mundo morre. Devia ser um objetivo e dever preciso do punk em geral, cuidar para que trabalhadores não morram de fome com suas famílias, cuidar para que não haja mais patrões, que tudo seja coletivo, que o que o trabalhador ganhe seja igual ao que ele trabalhou e o custo da venda do produto. E tudo seria dividido entre todos os trabalhadores que estavam com ele, não com uma pessoa só. Uma grande injustiça, o patrão com vários carros importados, e o empregado esperando horas um ônibus que sempre vem lotado e atrasa nos engarrafamentos, malmente com o dinheiro da condução. É injusto que o filho do patrão estude nas melhores escolas particulares, enquanto o filho do empregado tenta estudar em escolas públicas precárias, abandonadas pelo governo, porque filho de político não estuda em escola pública, é injusto que o trabalhador da construção, que faz prédios de luxo para a burguesia, more em barracos ou de aluguel, porque não há moradia digna para ele. É injusto trabalhar os 4/5 meses do ano para pagar imposto. Já passou da hora dos braços se armarem, das bocas se abrirem e da massa se juntar. O punk deve estar unido com o trabalhador por que ele tem uma força e poder enorme, sem o trabalhador, a burguesia tem uma parada cardíaca, se um dia o trabalhador não aceitar mais o salário de fome e as injustiças do patronado, o mesmo patronado começa a se destruir por dentro, é um efeito poderoso, mas para isso é preciso que todo trabalhador tome consciência desse poder que esta dentro dele, e caba a nós punks de classe, tirar a venda dos olhos deles.Todo poder a classe operária, toda batalha contra a sua exploração!
PUNKS FOR WORKING CLASS

2 comentários:

Rice! disse...

Mto massa seu blog me add ae
se der...
e dá uma olhada no meu, recem fiz minha primeira postagem
abraço

Rubem Júnior disse...

Texto excelente,curti. Essa também é a minha visão ^^. A toda classe de trabalho õ/, lutando contra as injustiças e a exploração, mais igualdade.